Direito das Mulheres

Escritório especializado em Direito das Mulheres

Sobre mim

Angélica Pavelski Cordeiro Schaitza é advogada, inscrita na OAB/PR sob nº 58.091. Graduada e pós graduada pela UNICURITIBA, além de ter realizado diversos cursos relacionados aos Direitos das Mulheres, integrante dos Grupos de Estudos da OAB-PR “OIT e o Futuro do Trabalho” e “Direitos Fundamentais e Tecnologia”, contando com extensa experiência profissional.

O escritório

De maneira pioneira no Estado o escritório atende os Direitos das Mulheres de forma ampla, atuando nas mais diversas áreas.
O atendimento é personalizado e direcionado para mulheres, atendendo com empatia, acolhimento e sensibilidade uma gama maior de demandas.
Os Direitos das Mulheres não se restringem a Direito de Família e Violência Doméstica, mas também abrangem os direitos das mulheres empreendedoras, direitos específicos da comunidade LGBTIQ+, direitos reprodutivos, além de muitos outros direitos. Buscando abranger a maior gama de direitos as mais diversas áreas são atendidas por mim por e advogadas parceiras.

Áreas de atuação

Direito Civil

Direito das consumidoras; indenizações por danos morais e materiais; direitos das mulheres empreendedoras; direitos das mulheres PCD (pessoa com deficiência); direitos das mulheres idosas; bullying e ciberbullying; ataques de ódio na internet; direitos da população LGBTQ+, tais como identidade de gênero, retificação de nome social e registro civil, direitos específicos da população transexual; demais demandas cíveis.

Direito de Família

Planejamento (regime de bens, pactos antenupciais e planejamento sucessório); divórcio; separação; partilha de bens; adoção; pensão alimentícia; guarda; alienação parental; tutelas e curatelas; bem como mediação de conflitos.

Direitos Sexuais e Reprodutivos

Planejamento familiar; violência obstétrica; direito à maternidade; aborto legal; direitos relacionados à educação dos filhos; medicamentos para filhos; direitos da mãe relacionados ao trabalho e previdência social; direitos relacionados a identidade de gênero.

Direito do Trabalho

Equiparação salarial; assédio moral; assédio sexual; igualdade e discriminações em razão de gênero; direitos da mãe trabalhadora; demais direitos trabalhistas.

Direito Penal e Crimes cibernéticos contra a mulher

Violência doméstica; medidas protetivas; violência sexual; crimes contra a honra; pornografia de vingança (revenge porn); ameaças; perseguições; assessoria específica para informação e orientação acerca dos direitos da mulher vítima de violência.

Direito Previdenciário

Aposentadorias; pensão por morte; benefícios da família; benefícios assistenciais; auxílio reclusão; direitos das transexuais; demais direitos previdenciários.

Treinamentos para empresas e escritórios

Treinamento de combate à violência, assédio moral, assédio sexual e desigualdades em razão de gênero para empresas; treinamento para a identificação e proteção das mulheres vítimas de violência doméstica e/ou assédio; treinamento para escritórios com foco no atendimento de mulheres.

Direito das mulheres transexuais e travestis

Violações de direitos específicas.

Missão

Sempre sonhei em fazer advocacia com propósito.

Ao longo dos anos percebi que o Direito, muitas vezes, não é justo e que as mulheres sofrem também no universo jurídico de forma diferente. O ambiente jurídico é, em geral, comandado por homens e para homens.

Os advogados e advogadas são os primeiros juízes da causa. Somos nós quem decidimos o que fazer e como fazer. Assim, ao levar suas demandas a um advogado homem, muitas vezes, as mulheres já tem seus direitos violados ou não reconhecidos antes mesmo de buscar o Poder Judiciário, ainda que essa não seja a intenção do profissional do Direito.

Com o estudo dos direitos das mulheres comecei a observar mais cuidadosamente o dia a dia, com um olhar atento para as questões femininas.  O quão difícil é para uma mulher relatar um caso de assédio sexual no trabalho, uma violência patrimonial, um caso de violência sexual, revenge porn (pornografia de vingança), uma demanda de guarda e pensão alimentícia para um advogado homem? Muitas vezes não há empatia, ele não passou por algo similar e, mesmo tentando, não vai compreender o que aquelas demandas significam na vida da cliente.

Atuando como advogada há quase 10 anos percebi a existência de uma enorme demanda por uma advocacia mais próxima da realidade, mais abrangente, que compreendesse o problema além do que está escrito nos textos legais. E, inspirada por escritórios nacionais e internacionais, surgiu o conceito do escritório voltado para o atendimento dos Direitos da Mulher, unindo duas das ideias nas quais mais acredito: o Direito como condutor de justiça social e a defesa dos Direitos da Mulher!

Seja bem-vinda, seguimos juntas e conte comigo!

Endereço

Praça General Osório, nº45, Sala 405-B, Centro, Curitiba – PR

Fale conosco.

Coloque aqui suas dúvidas e entraremos em contato.
Se preferir, entre em contato diretamente pelo telefone/Whatsapp através do número
(41) 99810-0433.

  • ASSÉDIO SEXUAL NO TRABALHO. O QUE É? COMO IDENTIFICAR?

    12 de setembro de 2019 por

    O assédio sexual é conceituado pela legislação penal como o ato de “constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função”.  Assédio sexual é crime! No Direito do Trabalho, há uma divisão desse conceito entre… Leia mais

  • Direito de ser deixada em paz!

    3 de setembro de 2019 por

    Ao julgar um caso em Luziânia/GO, o juiz entendeu que a mulher tem o direito de ser deixada em paz pelo ex-companheiro, o proibindo de manter contato com ela, seus familiares e seu atual namorado. O juiz entendeu que a conduta do homem configurava “stalking”, ou seja, o homem praticava uma forma de violência, invadindo… Leia mais

  • O seu voo atrasou? Saiba quais são os seus direitos.

    25 de julho de 2019 por

    Este é um relato comum no escritório: o voo atrasou e a companhia aérea não prestou assistência, a bagagem foi extraviada, o passageiro perdeu compromissos pessoais e profissionais. A companhia aérea tem obrigação de informar imediatamente aos passageiros a ocorrência de atraso, cancelamento ou interrupção do serviço, por qualquer motivo. A Agência Nacional de Aviação… Leia mais

  • TJ-MG condena pai a pagar ao filho indenização de quase R$ 50 mil reais por abandono afetivo.

    17 de julho de 2019 por

    O Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou um pai a pagar indenização de 50 salários mínimos (R$ 49.900,00) a um filho de uma relação extraconjugal por abandono afetivo. O filho, representado por sua mãe no processo, pleiteou indenização por danos morais alegando que o pai somente reconheceu a paternidade depois de um demorado processo… Leia mais

  • Empresa é condenada por negligenciar assédios sexuais

    10 de julho de 2019 por

    O TRT de Minas Gerais condenou uma empresa da cidade de Patrocínio ao pagamento de indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 350.000,00 por entender que houve omissão da empregadora em relação a práticas de assédio sexual das quais tomou conhecimento. O Procurador do Trabalho Rodney Lucas Vieira de Souza, responsável pelo caso,… Leia mais

  • Divórcio imediato em casos de violência doméstica

    2 de julho de 2019 por

    A Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que prevê a possibilidade de as vítimas de violência doméstica solicitarem a decretação imediata de divórcio ou rompimento da união estável com o agressor. Ao atender a vítima, a polícia já deverá informar dessa possibilidade. Além disso, o juiz poderá decidir o divórcio sem tratar da partilha… Leia mais

Ver todos os posts